Paixão pela história do Brasil se transforma em filme

PosterEste ano o Brasil promete, com bastantes estreias previstas nas telonas, desde animação até drama. Tem para todos os gostos, trazendo mais filmes nacionais aos cinemas com grandes atores. Depois de 2 estreias como “Vai que dá certo”, uma comédia dirigida por Mauricio Farias e o filme “A busca”, um drama tendo como ator principal Wagner Moura, neste fim de semana estreará mais um longa-metragem nacional. Mas desta vez é animação para diferenciar um pouco dos gêneros anteriores. “Uma história de Amor e Fúria” traz a estreia de Luiz Bolognesi como diretor de um longa e roteirista do mesmo. Para produzir o roteiro precisou de muita pesquisa e ajuda de profissionais das áreas de história e antropologia. Bolognesi para quem não conhece foi o roteirista de “O bicho de sete cabeças” (2001), “Chega de saudade” (2007), “Terra vermelha” (2009), dentre outros mais.

Selton Mello Camila PitangaO filme trará as vozes de Selton Mello e Camila Pitanga para viverem os protagonistas, com direito a participação de Rodrigo Santoro. A história além de ser uma animação também será futurística. O objetivo é contar a história do Brasil até a guerra da água de 2096.

Rodrigo SantoroUm homem (Selton Mello) com quase 600 anos de idade acompanha a história do Brasil, enquanto procura a ressurreição de sua amada Janaína (Camila Pitanga). Ele enfrenta as batalhas entre tupinambás e tupiniquins, antes dos portugueses chegarem ao país, e passa pela Balaiada e o movimento de resistência contra a ditadura militar, antes de enfrentar a guerra pela água em 2096.

O filme foi produzido com técnicas de animação clássica, em que os personagens foram desenhados e animados com lápis e papel a partir das emoções oferecidas pela interpretação dos atores. Isto torna o filme mais interessante, porque em uma época digital, preferiram utilizar uma técnica mais antiga para dar vida aos personagens.

Cena de filmeA ideia surgiu pela paixão de Luis Bolognesi pela história do Brasil e história em quadrinhos, sendo roteirista, resolveu fazer em animação por não ter limites para a sua imaginação, ao contrário de um filme, que limita de acordo com a capacidade de produção e atuação frente as câmeras. A produção durou 6 anos aproximadamente, porque precisou de muita pesquisa e depois de muito tempo para colocar em prática tudo. O interessante que esta animação é a primeira a participar no Festival do Rio.

Algum motivo deve ter esta participação no Festival e saberemos no dia 05 de abril, com a estreia nacional. Aproveitem para dar uma olhada no trailer e decidir se querem assistir esta animação brasileira que tem tudo para ser muito interessante. Será mesmo? A ideia é boa, basta saber como foi desenvolvida no roteiro e na produção audiovisual. Mas torço desde já pelo sucesso do filme, principalmente por demonstrar a evolução do cinema brasileiro. Aproveito esta animação para comentar que aqui no Blog terá uma entrevista com Nelson Machado, um grande dublador brasileiro que trabalha na área há mais de 45 anos. Dublou grandes personalidades como o Kiko, do Chaves e o ator Roberto Benigni. Com isto, “Página, Câmera e Ação” poderá mostrar um pouco desta profissão fascinante junto com este grande dublador. Não percam!

Anaisa Lejambre

Jornalista – Reg. Profissional: 8112/PR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: