Filhos da revolução

Somos ta jovens“Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação
Que país é este?”

Jovens em busca de um sonho, a procura de revolucionar um país por meio da música. A crença que no final conquistarão a nação e provocarão uma mudança. Renato Russo, como era conhecido, transmitiu em suas músicas a revolta contra uma ditadura, a força de uma juventude. “Somos tão jovens” retrata músicos que conquistaram o Brasil. Duas grandes bandas que surgiram na época, em Brasília: Capital Inicial e Legião Urbana.

O filme não é uma biografia que contará toda a história até sua morte. Mas sim, uma biografia musical de um grande músico e compositor, escrito por Marcos Bernstein, o mesmo roteirista de “Faroeste Caboclo”, filme que será lançado no final do mês. Será que ele gosta de Legião Urbana? Parece que a resposta é positiva.

Thiago MendoncaThiago Mendonça conquista o público com sua atuação e a capacidade de cantar, interpretando Renato Russo. A vontade de entrar na tela e participar dos pequenos shows de “Aborto Elétrico” e depois de “Legião Urbana” é muito grande. Querer pular, cantar, divertir-se nas apresentações, gritar e dançar como loucos. Os movimentos de câmera utilizados nos shows ou em festas representavam rapidamente a loucura da juventude da época, faz com que o público se sinta dentro das telonas.

Suas músicas continham histórias de amigos, conhecidos, com direito a começo, meio e fim, como se fosse um filme. Criações como “Eduardo e Mônica” e “Faroeste Caboclo” ou representava a sua revolta como no caso de “Que país é este?

Bruno

Ao lado de sua melhor amiga, conselheira, namorada ocasional, Aninha (Laila Laid), conquistou Brasília e depois o país. Um apoio incondicional que se transformou em letra, como em tudo na vida do cantor. Dizem que escritores vêem histórias em qualquer lugar e era assim com o compositor. “Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei, era quase Aninha e Renatoescravidão, mas ela me tratava como um rei” (Ainda é cedo). Fê Lemos (Bruno Torres), um grande amigo e parceiro da banda “Aborto Elétrico”, depois de algum tempo formou Capital Inicial com outros componentes. Os três atores se destacam em suas atuações, entrando nos personagens de cabeça, sob a direção de Antonio Carlos Fontoura. No caso de Mendonça precisou ter aulas de voz e violão para interpreta-lo. Laid, com seu personagem, aparece em muitos momentos como peça chave desta composição que foi a vida de Renato Russo. Grandes personalidades de nossa música aparecem em algum momento do filme.

Realmente o longa-metragem passa rapidamente por algumas situações e histórias de Renato Russo. Acredito que apesar de ser um filme interessante tem seus altos e baixos. Alguns momentos do roteiro sobraram, porque se o motivo era mostrar o lado artístico não tinha o porquê de colocarem sobre a doença dele, se não iria desenvolvê-la mais durante o filme ou alguns diálogos forçados para representar músicas criadas por ele. Alem de sua fixação por signos, por que mostrar isto no filme? Realmente algumas coisas foram desnecessárias.  Outro ponto negativo foi a indecisão de sua opção sexual que foi mostrada sutilmente, com pequenos detalhes. Ao contrario de filmes como “Cazuza – o tempo não para”. Em resumo, o filme mostra a criação de um mito e suas composições, mas deixa de lado a parte biográfica do Renato Russo, mostrando apenas a parte musical.

Giuliano, filho de Renato Russo.

Giuliano, filho de Renato Russo.

Mas uma coisa é certa, tem grandes momentos representados nas telonas. E é difícil não querer entrar na loucura quando a banda toca “Geração Coca-Cola” ou a música “Será”. Você canta junto com eles e sai do cinema querendo cantar todas as músicas ou até mesmo escutá-las. Fica na cabeça e não quer mais sair. O filme deixa um gostinho de quero mais em todos os sentidos, desde a ter uma continuação para chegar ao término de sua carreira ou as próprias músicas, mas tem tudo para ser um sucesso, já vendeu mais de 470 mil ingressos em uma semana.

O filme também traz duas curiosidades: O filho de Renato Russo, Giuliano, faz uma ponta como rodie do “Legião Urbana” e o filho do baixista Dado Villa-Lobos, Nicolau Villa-Lobos, interpreta o próprio pai no longa. Para quem ainda não viu o trailer, deixarei abaixo para dar um gostinho de quero mais.

“Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora
O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido
Somos tão jovens

Tão Jovens! Tão Jovens!”

Anaisa Lejambre

Jornalista – Reg. Profissional: 8112/PR

Mais informações pelo site do filme

e facebook.

3 Respostas

  1. Muito bom seu texto sobre o filme. Não era de todas músicas do Renato Russo que eu gostava, mas pretendo assistir o filme. Bjs

    1. Obrigada. Eu não sou muito ligada com musica, mas realmente gostava de Renato Russo… não direi que era a maior fã, porque tampouco conheço todas as musicas, mas as que eu conheço ADORO. O filme e interessante, apesar de ter seus altos e baixos. Porem deixa a gente com muita vontade de entrar nas telonas e cantar as musicas… 😀

  2. Amo música mas as que estão sendo feitas hoje em dia, deixa muito a desejar. Bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: